18.2.10

E tudo que eu queria era um VIP...


Imagem meramente ilustrativa, obviamente

Tem horas que é fácil demais perder a paciência com a universidade daqui. Diante de alguns problemas óbvios; a eficiência escandinava logo se transforma em burocracia Kafkaniana, de dar vontade de esmurrar a cabeça na parede - não a MINHA cabeça, claro, mas a do funcionário que te atende.
Tenha como exemplo a situação que os alunos que escolheram KVIK 101 como eletiva. KVIK 101 é uma matéria ligada a Instituição Histórico-Filosófica da Universidade de Bergen, que pode ser escolhida como eletiva - já que você tem 60 créditos que obrigatoriamente servem para isso. Como a entrada para certos centros não é liberada para todos os estudantes, geralmente deixam a porta aberta; mas sabe se lá o porquê, desistiram de fazer isso lá no Centro de Estudos de Gênero. Solução: programar os cartões de todos os alunos.
Bem, isso foi o que nos foi passado por e-mail. Ao chegar no kortsenteret...

- Bom dia, estou aqui para programar o meu cartão para liberarem a minha entrada lá em Jekteviksbakken.
Tinham duas funcionárias no momento, uma que com certeza era norueguesa e a outra era do leste europeu. Fui atendida pela segunda.
- Ahn...uma aluna de SV quer ter entrada para Jekteviksbakken.
- Éééé, ela quer a entrada... - responde a norueguesa com a maior cara de cu que já vi na minha vida.
E ficam nessa conversinha típica de gente bunda mole para ver o que precisa ser feito, ligando para o chefe e basicamente cagando e andando para a minha presença, até a hora que a moça do leste europeu finalmente me entrega o meu cartão e avisa:
- Olha, não posso te dar autorização agora porque o teu cartão é antigo.
E...pronto. Eu olhei para ela e perguntei:
- Então não poderei entrar no lugar que eu estudo hoje?
- Não.
Eu não acreditava na conversa. A mulher respondia para mim como se ela fosse uma hostess de algum lugar bem badalado e eu fosse um mendigo tentando entrar! E eu já estava atrasada para a aula.
- E o que eu faço então?
- Como o seu cartão é antigo, você precisa voltar semana que vem aqui para buscar o novo, mas isso só depois das 11h.
- Então na verdade serão DUAS quarta-feiras que eu não terei acesso ao lugar onde estudo?!
- Sim.
A partir daquele momento esperava um elefante rosa voador adentrar o local, porque isso só podia ser um mundo surreal. Como assim, minha filha, eu estudo lá! O colóquio é presença OBRIGATÓRIA! Eu não posso ficar do lado de fora só porque você quer!
Aí eu lembrei do e-mail.
- Mas no e-mail avisava que se você tivesse o cartão antigo, ganharia um cartão temporário até o novo chegar.
A mulher do leste europeu DE NOVO consultou a norueguesa:
- Vou fazer mais um cartão temporário? Mas já são tantos!
- Éééé, foi o que estão dizendo por aí - e a cara de cu da norueguesa já tomava a sala inteira.
A mulher fez o cartão temporário e avisou que eu deveria entregá-lo quando buscar o novo cartão.
Saí de lá abismada. Primeiro, que culpa eu tenho da comunicação da universidade ser uma merda? Eu recebi o e-mail da minha professora e fiz o que foi pedido nele! E olha que em nenhum momento fui grossa, apesar delas merecerem bastante.
Quando cheguei na sala de aula ainda soube de meninas que simplesmente ganharam um sonoro NÃO, sem nem uma explicação decente.
Se a universidade fosse mais esperta menos burocrática, o acesso deveria ser automático - se inscreveu, pagou a taxa semestral, pronto! Mas não. Preferem complicar tudo de uma tal forma que as aulas são prejudicadas e os alunos só tomam. Haja saco!

6 comentários:

Engraçadinha disse...

Os nomes são o que há, vamos combinar...

Cara, vc tá muito boazinha! Não sei se vc ainda não sabe bater boca em norueguês (essa eu pagava pra ver, porque afinal, deve ser uma sopa de letrinhas!), mas tô te achando muito paciente.

Eu com certeza ia tratá-las como operadoras de telemarketing e provar na retórica q eu sou um ser superior. Simples assim.

Mah disse...

Cara,muito bom seu blog.Achei-o relacionado a outros blogs q eu acompanho ha algum tempo.Tu escreve de maneira que da ate pra visualisar a cena.Muito bom :)

Flavia disse...

Burrocracia é sempre surpreendente mesmo.

Empresária neuróticA [DeSiGnEr] disse...

1 - tem certeza de que vc não estava numa universidade no Brasil?

2 - compreenda que fazer um cartão temporário é uma tarefa muito complexa, elas têm que oferecer uma maçã pro duende do cartão trazer um temporário e tal, nesta época do ano os umpa-lupas estão de férias, é um saco...

3 - Também acho muito estranho essa coisa de você querer entrar no local em que você vai ter a sua aula em que você se inscreveu para isso e pagou o referente à mesma. Eu, hein, tá doida?

Linda depois dos 30... disse...

Por isso que fico com ódio das norueguettes que acham que tudo aqui é a melhor coisa do mundo!

Bia Mundal disse...

Uma pergunta. Moro em bergen mas não sei muito sobre a Noruega ainda. O que é essa taxa semestral paga na universidade? A Universidade não é gratuita?